Atendimento telefônico: 48. 3234-7247 ou 48. 99958-9235
Somos feitos de ideias. Cresça conosco.
Please select a page for the Contact Slideout in Theme Options > Header Options

Farmacêutico(a), auto emprego, empresário, gestor, empreendedor?

Farmacêutico(a), auto emprego, empresário, gestor, empreendedor?
27 de abril de 2017 Regis Luiz

Farmacêutico(a), auto emprego, empresário, gestor, empreendedor?

Querida pessoa. Nos idos e vindos do dia a dia chega uma hora que paramos pra pensar, ou nem paramos, parece não haver tempo para isso e seguimos nossas atividades e pensamos em nossa vida, nosso trabalho, nossa profissão, nosso negócio, nos significados desses conjuntos de conceitos todos.

Quem nós somos? Por que fazemos o que fazemos? Como iniciamos essa jornada? E, onde vamos chegar nesse processo complexo chamado vida?

Outro dia ouvi uma frase que dizia: “Quando no meio do caminho não souber para onde ir, pense no que te fez começar o caminho.” Talvez isso ajude a entender um pouco onde eu quero chegar com esse texto. Na verdade no título já menciona pelo menos a gênese. Farmacêutico(a), auto emprego, empresário, gestor, empreendedor.

Quem é você nesse emaranhado de nomenclaturas? Quando iniciou sua trajetória profissional, provavelmente tinha em mente ser o melhor farmacêutico(a) possível, e logo vieram as oportunidades ou “cobranças”. Ser independente financeiramente, se realizar na profissão, ser dono do próprio negócio, contribuir para o desenvolvimento da profissão e da comunidade? Ter responsabilidade social? Gerar empregos? É tanto oportunidade quanto cobrança. O lado mais interessante é você quem escolhe.

– Farmacêutico(a) é aquele que lida com medicamentos, fórmulas e atividades correlatas à saúde, quando abre o próprio negócio precisa entender de administração, ter tato comercial e feeling para negócios. Na sequencia desse pensamento é preciso entender a diferença entre: auto emprego, empresário, gestor e empreendedor.

– Auto emprego: aquele trabalhador que tem o seu negócio próprio mas é escravo dele, não pode se ausentar dele, o negócio é inteiramente dependente do dono. Se o dono não vai o negócio não produz, não entrega, não fatura, não funciona. Para progredir nesse estágio, é necessário investimento tanto em planejamento quanto em estrutura administrativa.

– Empresário: é aquele que pode ou não estar dentro da estrutura de funcionamento do negócio, é o mentor e mantenedor do negócio, normalmente ocupa uma posição de diretor ou CEO com pouca ou nenhuma participação ativa de trabalho, mas sempre supervisionando seu próprio negócio.

– Gestor: pode ser o dono numa posição ainda de auto emprego, ou com mais liberdade de tempo, mas ainda preso a rotinas administrativas e de decisões importantes para o dia a dia da empresa/farmácia, não pode se ausentar por longos períodos e tem a chave que abre e fecha a empresa. As vezes por paixão e por opção se mantem nessa posição durante toda a vida ativa do negócio. De novo, para progredir nesse estágio é preciso estrutura administrativa para delegar funções.

– Empreendedor: O empreendedor não precisa abrir seu próprio negócio. Ele pode participar do negócio de outras pessoas, mas de uma forma pró-ativa e, antes de tudo, deve sentir-se realizado por assim proceder. Empreendedor é quem identifica oportunidades e gera riquezas a partir delas. No mundo do trabalho, aquele tipo de pessoa que é capaz de criar uma empresa ou negócio a partir de uma simples ideia.

E você como se sente em relação ao seu trabalho, negócio, empresa, farmácia? Espero ter ajudado nessa reflexão. Abraços.